Como saber se o médico é bom: aprenda a diferenciar os tipos de atendimento de cada um

3 minutos para ler

Quando se procura por um profissional de saúde, é importante saber que existem vários tipos: alguns são mais atenciosos, outros mais práticos, alguns são mais rápidos e outros nem tanto. O estilo de atendimento cabe a cada um, mas é fundamental que eles resolvam o seu problema. Por isso, você já se questionou como saber se o médico é bom?

Essa é uma pergunta frequente, principalmente quando se procura por um pediatra para o seu filho ou por outra determinada especialização. Afinal, queremos sempre o melhor para a nossa saúde ou a de nossa família e sabemos que qualquer equívoco pode trazer graves complicações.

Falaremos nesse artigo sobre algumas dicas práticas para a avaliação dos médicos, antes mesmo da consulta. Vamos lá?

Procure o nome dele no Google

Simples e rápida, uma pesquisa no Google pode trazer informações que você vai querer saber sobre o seu médico. Muitas das vezes, essa prática corriqueira já traz dados como número de telefone, endereço e currículo médico.

Além disso, existem alguns sites especializados no cadastro de profissionais, mostrando os comentários de pacientes e a classificação de seu trabalho em número de estrelas.

Busque por indicações

O boca a boca funciona muito bem quando o assunto é saber como saber se o médico é bom. Isso porque a experiência de quem já foi atendido por ele pode ser muito semelhante à sua.

As pessoas sabem quando são bem atendidas e esse parâmetro — embora seja subjetivo — diz muito sobre o profissional.

Preocupe-se com subespecializações

A medicina é cheia de subespecializações. Quanto mais o profissional estuda, mais ele foca em uma área específica e se torna um expert em determinados assuntos. Procurar por esse histórico é outra boa estratégia antes de marcar uma consulta.

Por outro lado, profissionais especializados demais tendem a ser mais pragmáticos, às vezes, perdendo a visão do paciente como um todo. Em alguns momentos, o que precisamos é de uma escuta atenta e da possibilidade de enxergar fora da caixa. Por isso, especialistas em pediatria ou medicina da família são uns dos melhores quando essa é a preocupação.

Pense na disponibilidade

Dependendo da especialidade, é fundamental ter um contato direto com o médico. Não é nada incomum que o paciente tenha até o número pessoal desse profissional e, em alguns casos, eles podem usar de aplicativos específicos ou plataformas online para realizar esse contato. O importante é não ficar desassistido.

Por isso, buscar sobre a disponibilidade do médico é outra boa opção. Isso garante que você terá um porto seguro para tirar suas dúvidas e manter o tratamento organizado. Afinal, não será sempre que ele terá espaço na agenda e algumas questões necessitam de urgência para serem resolvidas.

Como saber se o médico é bom não é uma tarefa difícil. Se você verificar as indicações, o currículo e a disponibilidade, é alta a chance de ser bem atendido. Por isso, sempre realize uma pesquisa minuciosa antes de marcar uma consulta e escolha bem o profissional que cuidará da sua vida ou da sua família.

Quer ler mais dicas como essa? Então siga nossa página no Facebook! Estamos sempre falando sobre saúde por lá.

Posts relacionados

Deixe uma resposta