enxaqueca em crianças enxaqueca em crianças

Veja as causas da enxaqueca em crianças e quando se torna algo grave

3 minutos para ler

O principal desafio quando se trata de doenças que atingem as crianças é ser capaz de enxergar os sintomas nas reações que elas exibem. Um problema que se encaixa nesse caso é o da enxaqueca.

Ela é caracterizada por dores de cabeça recorrentes, podendo causar também formigamentos, dormência e alterações visuais. O problema pode ocorrer nas crianças, o que exige atenção dos pais para detectar seus sinais e poder levar ao tratamento necessário. Pode-se perceber uma queda no desempenho escolar, alterações no humor, fadiga em excesso e um aumento na sensibilidade à luz.

Para chegar à raiz de um problema, é fundamental entender suas causas. Dessa forma, é possível corrigir esses potenciais fatores de risco e, assim, contribuir para que a criança tenha cada vez menos episódios. Veja a seguir as principais causas da enxaqueca em crianças.

Ansiedade e estresse

O fator emocional tem um papel bastante decisivo no caso da enxaqueca em crianças. Quem sofre de ansiedade ou estresse é mais propício a desenvolver o problema e a dificultar que ele seja resolvido. É fundamental prestar atenção no comportamento da criança para saber se ela exibe sinais de problemas emocionais que devam ser remediados. Existem diversos tipos de tratamento que podem ajudar nisso.

Dormir tarde

Ter um horário regrado para dormir é essencial para a qualidade de vida em qualquer idade, especialmente se tratando de crianças. O hábito de dormir tarde pode aumentar as chances de desenvolver enxaqueca, já que o corpo provavelmente não contará com as horas de sono necessárias para se manter saudável.

Não se alimentar

Outra possível causa da enxaqueca em crianças é ficar sem comer por longos períodos. A boa alimentação tem um papel muito importante na manutenção da saúde, logo exige bastante atenção. A enxaqueca surge nesses casos devido à queda da taxa de açúcar no sangue. O recomendado é comer de 3 em 3 horas.

Sedentarismo

As atividades físicas fazem muito bem à saúde e sua ausência é capaz de gerar todo tipo de problema. Essa prática é responsável por gerar neurotransmissores como a serotonina e a melatonina, que ajudam o organismo a se tornar mais resistente à dor e contribui para manter longe o risco de enxaqueca.

Abuso de analgésicos

O uso em excesso de analgésicos (seja para tratar a enxaqueca em crianças ou outros problemas) pode contribuir para que o problema se torne mais intenso e crônico. Afinal, o abuso de analgésicos é capaz de aumentar a resistência do organismo aos seus efeitos, dificultando o tratamento dos sintomas da enxaqueca. É preciso consultar o médico a respeito do melhor curso a ser tomado para casos como esse.

Alimentação desregrada

Assim como ficar muito tempo sem comer contribui para a enxaqueca em crianças, uma má alimentação também pode gerar esse problema. É preciso ter atenção a alimentos como chocolates, nozes, frutas cítricas e comidas muito geladas, gordurosas e condimentadas, pois contribuem para o agravamento da enxaqueca.

Assim como qualquer problema de saúde, a enxaqueca em crianças requer a atenção de um médico, seja o pediatra ou um especialista em neurologia. Contribua para a atenuação do problema ao seguir as orientações deste artigo, minimizando as causas do problema a partir do dia a dia da criança.

Fique por dentro de mais informações importantes sobre a sua saúde. Confira aqui no blog quais são os sintomas do surto de sarampo.

Posts relacionados

Deixe uma resposta