Guia completo sobre a importância da psicologia infantil

17 minutos para ler

Diversas situações podem provocar alterações na vida de uma criança e gerar grandes impactos em sua saúde mental, como ansiedade, medo, agressividade, entre outros. Ocorre que, na maioria das vezes, os pais não conseguem compreender seus filhos, mesmo sabendo que existe alguma coisa errada com eles. Nesse caso, conta com o auxílio da psicologia infantil pode ser a melhor alternativa.

Trata-se de uma atividade realizada por um psicólogo, que pode ser feita com crianças de qualquer idade, onde ele exerce uma função de facilitador, sendo capaz de identificar conflitos e contribuir na busca por melhores soluções para lidar com eles, melhorar a qualidade de vida e proporcionar uma infância tranquila.

Devido a sua importância, elaboramos este post para esclarecer os principais sobre a psicologia infantil, como o que é, sua função, quando é necessária, seus benefícios, entre outros. Confira!

O que é a psicologia infantil?

É a área responsável por cuidar da saúde mental das crianças, onde estuda as etapas do desenvolvimento físico e psicológico, os eventuais conflitos que essas fases podem trazer e comportamentos aguardados e inesperados para cada idade.

O estudo da psicologia infantil se inicia a partir do nascimento da criança, até os 16 anos de idade, que é o momento em que a pessoa passa a se enquadrar na psicologia adolescente.

O estudo psicologia infantil começa desde o nascimento da criança, até os 16 anos, que é quando o indivíduo passa a se enquadrar na psicologia do adolescente. No entanto, o atendimento com o psicólogo infantil se inicia em torno dos 1 ano e meio de idade.

Funcionamento da psicologia infantil

A psicologia infantil analisa as atitudes da criança, o ambiente em que ela está inserida, sua saúde mental, os problemas que cada fase pode ocasionar, os relacionamentos entre pais e filhos e demais fatores.

Geralmente, as primeiras sessões são feitas com os pais, com o intuito de avaliar questões desde a gravidez da criança, até o momento atual. Nesse diálogo o profissional investiga os aspectos físicos, a rotina, comportamento, relacionamento com outras crianças, hábitos alimentares, o motivo pelo qual os pais levaram o filho para consulta e demais.

A participação dos pais é fundamental em todo o processo, tendo em vista que eles vão responder diversas questões para o psicólogo.

Após conhecer melhor os pais, chegou a hora de conhecer a criança. O profissional vai usar ferramentas como jogos, desenhos, brincadeiras e conversa para ajudar na compreensão de seu comportamento e trabalhar nos pontos necessários. Os recursos apropriados serão identificados pelo psicólogo, dependo da fase em que ela se encontra.

Quais fatores podem desencadear conflitos em uma criança?

Ao longo da infância, diversas situações podem desenvolver conflitos e crises em uma criança, entre os principais estão:

  • divórcio dos pais;
  • perda de um animal de estimação;
  • nascimento de um irmão;
  • morte de uma pessoa querida;
  • problemas na escola, entre outro.

A verdade é que as crianças também têm seus medos, preocupações e dificuldades, porém, por não entenderem o que se passam com elas, esse sentimento se transforma em distúrbios de sono e alimentação, tristezas, agitação etc.

Como os pais devem fazer esse acompanhamento?

O surgimento de um comportamento que não seja adaptável à vida normal da criança, pode significar que ela encontrou uma maneira inadequada para lidar com algum tipo de problema. Independentemente da idade, se alguma atitude incomodar os pais no sentido de entenderem que é melhor buscar um auxílio externo, levá-la para uma avaliação psicológica pode ser uma boa ideia.

Após o início da terapia de seu filho, o envolvimento dos pais é imprescindível, então, eles podem ser periodicamente agendados em sessões com o psicólogo infantil com a finalidade de serem informados sobre o progresso da criança e receberem indicações de intervenção ou participação no tratamento, já que ele deve continuar em casa, e sobre mudanças no relacionamento e que sejam intensificadas a comunicação e os laços emocionais.

Além disso, o envolvimento dos pais se expande muito mais do que na assistência ou acompanhamento da terapia dos filhos, tendo em vista que também interfere nos objetivos. É lógico que os conflitos das crianças precisam ser considerados, mas também as expectativas da família, já que são eles que tomam a decisão de levar seus filhos ao psicólogo.

A participação vai muito além da presença física dos pais nas sessões quando requisitado. Requer comprometimento com todo o processo, por exemplo, não atrasar e nem faltar aos agendamentos, não interromper o tratamento, estar aberto às intervenções indicadas pelo psicólogo e manter uma relação de confiança com o profissional.

Também engloba a observação constante das necessidades da criança em relação ao que ela diz e demonstra e a aceitação perante as alterações ocorridas no filho.

Por essas razões, todas as pessoas que tenham contato direto com as crianças precisam estar atentas caso algum comportamento diferente persistir, considerando que o adulto é o principal meio de ligação entre a psicologia infantil e a criança.

Como identificar se a criança precisa de acompanhamento psicológico?

Existem diversos comportamentos que podem demonstrar que seu filho precisa de acompanhamento médico. Veja a seguir quais são os mais comuns.

Agressividade

Apesar de esse comportamento se apresentar com maior facilidade em algumas fases da criança, é muito importante estar atento ao que a agressividade dela simboliza, ou seja, quais são os motivos que a levam a ficar com raiva.

Caso as manifestações agressivas ocorrerem com frequência, pode ser necessário procurar ajuda psicológica, já que isso pode significar algum problema emocional ou de comportamento.

Momentos de gritos, raiva, birras, tanto em cada quanto em lugares públicos exigem um cuidado redobrado. Nas situações que as atitudes levam também à agressão física, é mais um motivo para a consulta com o profissional, levando em conta que essa pode ser a maneira que a criança encontrou de expressar o que está sentindo. Observe de perto as suas experiências, seja com amigos, família ou atividades do dia a dia.

Isolamento

Um dos motivos mais comuns que levam os pais a buscarem auxílio ao psicólogo infantil é a ausência de interação social que a criança pode apresentar.

Mesmo que, em muitos casos, isso ocorra na forma de timidez, o agravamento do quadro representando por problemas de interação social, problemas de comunicação verbal e criatividade, esses sintomas podem ser indicativos de um eventual quadro de autismo.

Outros sinais também podem ser observados, como problemas como cheiro e textura dos alimentos, preferência por comidas pastosas, que devem ser considerados e relatados para o psicólogo.

Hiperatividade

No caso da hiperatividade a consulta do psicólogo é importante principalmente quando a criança tem um Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), tendo em vista que um tratamento eficaz pode ser realizado para ajudar os pais e pessoas próximas a lidar melhor com a situação.

Quando uma mudança relevante no comportamento é realizada, uma melhora já pode ser vista, já que a criança receberá uma colaboração direta sobre como se sentir, pensar e agir.

Ansiedade

Muitas crianças demonstram a ansiedade que sentem de forma bem clara. Isso ocorre por meio de agitação, da falta de capacidade de concluir uma atividade, facilidade de distração, entre outros. Isso significa que elas precisam de ajuda porque essa atitude restringe sua experiência e a chance de elas se desenvolverem por meio da interação com outras pessoas.

A psicologia infantil pode contribuir propiciando cuidados que auxiliam a criança a ter contato com o próprio ritmo do corpo e com suas emoções, além de conversar com os pais e mostrar como eles também podem oferecer esse cuidado ao seu filho.

Existem alguns comportamentos utilizados pelas crianças para lidar com a ansiedade sentida, por exemplo, roer as unhas, que em um certo período pode acalmar momentaneamente sua ansiedade, mas que com o passar do tempo pode se tornar uma ação obsessiva.

Pensando nisso, é importante compreender e tratar do que está gerando essa ansiedade para que possa se livrar dos sintomas e ter uma infância mais saudável.

 Dificuldade na fala

Entre os principais problemas relacionados ao desenvolvimento da fala estão: ausência de diálogo, repetição do mesmo assunto e fala repetitiva e sem entonação. É preciso ter muita atenção nesse caso, já que crianças que apresentam dificuldades de comunicação verbal, interferência na criatividade e falta de interação social podem ser autistas.

Problemas com o sono

Distúrbios do sono são comuns em crianças que estão passando por conflitos. Urinar na cama todos os dias, mesmo depois de ter aprendido a se controlar há muito tempo, também é um sinal. Em crianças maiores, esse distúrbio pode se manifestar acompanhado de agitação, irritabilidade e ansiedade.

Observe como seu filho tem dormido, se tem apresentado pesadelos, sonambulismo ou outros tipos de perturbações durante a noite, se acorda inquieta ou assustada demais etc.

Tristeza em excesso

Tome cuidado para não confundir a introversão de uma criança com tristeza ou desmotivação. Por isso, é necessário reparar bem na maneira como ela se relacionada com outras pessoas, se ocorreu alguma mudança de humor ou se surgiu alguma situação que poderia levá-la a ter essa reação.

Então, depois de tentar dialogar e reparar nas atitudes dela, estabeleça alterações na rotina e tente incluir novas atividades. Se mesmo assim a tristeza continuar, a ajuda de um psicólogo pode ser a melhor alternativa.

Medo e fobia

Caso seu filho tenha medos repentinos, comportamento repetidos ou preocupações em excesso com coisas simples, é possível que ele esteja desenvolvendo o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Então, o psicólogo poderá nortear você sobre o que fazer.

Quando essa situação ocorre, e a criança não quer ir para a escola, a psicologia pode auxiliar os pais a entenderem o que na rotina pode gerar preocupação e insegurança para que possam fazer as mudanças necessárias.

Problemas escolares

Fique de olho às notas e relação do seu filho com a escola. Se o rendimento dor baixo, ele pode estar necessitando de ajuda, mas não saber como se expressar sobre isso. Então, é o momento de conversar com os responsáveis pela instituição e marcar um atendimento com o psicólogo.

Outros sintomas podem aparecer nesse contexto e atrapalhar o desempenho escolar do seu filho, por exemplo, dislexia e hiperatividade. Para cuidar disso, o psicólogo pode contar com a ajuda de uma equipe de profissionais, composta por fonoaudiólogo e neuropediatra.

Seja por alguma dificuldade de aprendizagem ou por problemas comportamentais, a psicologia infantil pode colaborar bastante nessas situações, orientando a escola e os pais.

Rebeldia

Como seu filho tem reagido à sua autoridade ou dos professores? Ele tem apresentando um comportamento birrento ou que negue qualquer tipo de ordem? Isso pode significar somente indícios de conflitos emocionais a serem tratados.

Crianças bem integradas socialmente e equilibradas emocionalmente são costumam apresentar esses aspectos mencionados. Caso esteja reparando essas atitudes, mas não tem certeza se é algum tipo de alteração psicológica, é a hora de contar com um profissional que entenda sobre o assunto.

Ficar doente com frequência

Além dos fatores já informados, quando a criança fica doente frequentemente pode significar que ela está passando por algum problema que precisa ser observado pelos pais e avaliados por um psicólogo. Esteja atento a isso!

Quais são os benefícios de um psicólogo infantil?

As crianças sofrem bastante quando não conseguem ser compreendidas por seus pais, amigos, professores e parentes próximos e, por esse motivo, acabam com medo de falar dos seus próprios sentimentos, principalmente pelo medo da rejeição. Então, não há dúvidas que é difícil lidar com um filho que tenha problemas.

Por meio da psicologia infantil a criança encontrará a ajuda ideal para enfrentar os sentimentos e permitir a resolução de conflitos internos e aliviando os sintomas. O acompanhamento psicológico na infância propicia uma vida emocional de qualidade, já que ela aprende a importância de compreender suas emoções para enfrentar os conflitos de forma tranquila.

Seu filho consegue aprender a criar sentimentos muito melhores, e é capaz de representar um momento complicado da sua vida em uma brincadeira, e com isso reverter a situação.

Além disso, as recreações são realizadas em um contexto de psicologia infantil podem ser vistas como uma preparação para a vida adulta, viabilizando o aumento do repertório de vivências, o que permite uma melhor compreensão do mundo em que vivem. Entre as principais vantagens de contar com a psicologia infantil estão:

  • melhora do comportamento inadequado;
  • aumento do potencial criativo da criança;
  • aprimoramento do desenvolvimento emocional e social;
  • maior segurança;
  • melhora no rendimento escolar;
  • redução dos sintomas que podem atrapalhar o desenvolvimento infantil;
  • ampliação dos recursos para lidar com momentos difíceis;
  • relacionamento mais saudável;
  • orientação direcionada aos pais sobre como agir com seus filhos, entre outros.

Os benefícios também são aproveitados pelos pais, tendo em vista que com eles também é trabalhado as necessidades de tirarem da cabeça a ideia de serem perfeitos em suas responsabilidades.

No entanto, é importante frisar que a função dos pais é fundamental nesse processo, sendo imprescindível que identifique as reações de seus filhos que não são comuns.

Além disso, é muito importante que eles se interessem pelas consultas da criança, que os acompanhem e que dividam todas as experiências ocorridas em seu lar com o psicólogo. Assim, as vantagens da psicologia infantil são ainda maiores, propiciando a chance de uma intervenção mais eficiente, resultando em uma qualidade maior de vida para as crianças.

Vale ressaltar que a busca por ajuda na psicologia infantil não quer dizer que os pais não estão sendo bons o suficiente, mas é necessário ter em mente que os filhos não vêm com um manual de instrução, então, falhas vão acontecer, até mesmo quando estão fazendo o máximo e melhor que podem.

O que acontece é que muitos se sentem mal e culpados por não conseguirem dar o auxílio necessário para resolver as dificuldades que a criança está apresentando, no entanto, quantos mais os pais buscarem a ter o psicólogo como aliado e parceiro, maiores serão os benefícios atingidos para o bem-estar do filho.

Não hesite em solicitar ajuda, pois em nenhuma hora você seja julgado, muito pelo contrário, o profissional vai receber você da mesma forma que vai acolher a criança. Quanto melhor os pais entenderem o que é a psicologia infantil e o quanto ela pode ser útil para a qualidade de vida de toda família, mais será a evolução que a criança apresentará.

Como um software pode ajudar na relação entre profissionais e familiares?

O avanço da tecnologia tem propiciado a criação de várias ferramentas com o objetivo de tornar os processos mais simples, em qualquer área que seja. Os psicólogos no Brasil estão cada vez mais implementando mecanismo com diversas funcionalidades importantes e que atenda às demandas dos pacientes para auxiliar em um tratamento psicológico mais eficaz e que traga melhores resultados.

Oferecer um atendimento personalizado é essencial para a qualidade dos serviços prestados. Por se tratar de algo tão delicado e pessoal, cada vez mais, os profissionais estão mais cientes da necessidade de elaborar estratégias e colocá-las em ação com o objetivo de fazer com que os pacientes e seus familiares se sintam mais valorizados e respeitados, pensando em cada detalhe que pode ser adotado para aperfeiçoar a forma de trabalho.

Entre elas está a prioridade em organizar a informação dos pacientes e usá-las de maneira inteligente para propiciar um atendimento efetivo e correto. Uma forma de fazer com que isso aconteça é por meio da implementação de um sistema de gestão que seja responsável de estruturar e permitir um acesso fácil e rápido em todos os momentos.

Esses softwares contribuem para que as principais informações, como diagnósticos, exames, tratamentos e medicações prescritas fique seguras por meio do armazenamento em nuvem e podem ser acompanhadas por toda a equipe médica que faz parte do caso.

Além disso, oferecem outros benefícios, por exemplo, armazenamento de respostas e informações coletadas no atendimento, otimizando todo o monitoramento do tratamento e anotação e organização das sessões, de maneira segura e confiável, onde o profissional terá acesso a todo o prontuário dos pacientes, poderá fazer anotações personalizadas e criar o próprio formulário de anamnese.

No momento do preenchimento do cadastro do paciente ocorre a primeira oportunidade de captar dados que podem ser usados para oferecer um atendimento personalizado, como histórico médico e laços familiares.

Também é possível que o cliente realizem os agendamentos de forma mais simples e rápida, com o profissional de sua preferência, sem precisar sair de casa, além de receber lembretes via SMS, WhatsApp ou e-mail para os familiares responsáveis por levar o paciente à consulta ou para ele próprio.

Com essas vantagens o relacionamento entre o profissional e familiares só tem a melhorar, principalmente porque o paciente consegue entender as informações repassadas pelo psicólogo de um jeito humanizado, apresentando uma resposta bem positiva aos seus tratamentos.

Essa é uma ótima forma de otimizar o trabalho do consultório médico, aprimorar a qualidade dos diagnósticos feito e fazer com que paciente e familiares se sintam muito mais à vontade ao perceber que toda a equipe estar por dentro da sua situação.

Sem dúvidas, priorizar o bem-estar do paciente e familiares que buscam por ajuda está em primeiro lugar, tendo em vista que eles são as pessoas mais importantes desse processo. Por isso, a área tem levado em conta esclarecer as maiores dúvidas e atender necessidades reais para fornecer o melhor serviço, desde quando o paciente e sua família entram no consultório até o final o tratamento.

Esse ponto vem se tornando cada vez mais relevante, em especial em relação à área de saúde, justamente por gerar elos de confiança, conforto e fidelização dos membros envolvidos, além de impactar no atendimento realizado pelo profissional.

A infância é o momento que a pessoa está determinando e conhecendo o seu sentido para a vida e mundo, e um erro que muito acontece é achar que as crianças desconhecem certos assuntos. Por isso, é importante estar sempre atento às atitudes apresentadas por seu filho, as principais alterações e impossibilidade de expor sentimentos.

Caso isso ocorra, você pode contar com um psicólogo capacitado e de confiança, que vai fazer a análise adequada e trabalhar para ajudar os filhos e oferecer todo suporte necessário os pais nessa hora difícil e confusa.

Percebeu que seu filho precisa da ajuda de um psicólogo? Então, acesse agora mesmo nossa página e veja como escolher o profissional mais adequado para o caso!

Posts relacionados

Deixe uma resposta