Guia: importância do acompanhamento médico para uma vida saudável!

17 minutos para ler

Quando foi a última vez que você visitou um consultório? Muitas pessoas só marcam uma consulta ou fazem exames quando sentem uma dor muito forte e constante. No entanto, contar com um acompanhamento médico e realizar um check-up são itens fundamentais para manter a saúde em dia e evitar o mau funcionamento do organismo.

Manter alguns hábitos, como praticar atividade física regularmente, seguir uma alimentação equilibrada e beber bastante água também fazem parte de um estilo de vida saudável que ajuda a prevenir muitas doenças. O problema é que existem alguns males causados pela genética ou que não apresentam nenhum sintoma, e somente um médico pode detectá-los precocemente e combatê-los da melhor forma.

Sabendo da gravidade desse assunto, preparamos um post especial para que você entenda a importância desse acompanhamento para manter uma boa qualidade de vida e a saúde nas alturas. Continue a leitura e confira!

Saiba por que manter hábitos saudáveis

Manter uma vida saudável não se baseia apenas em evitar doenças. Além disso, não existem regras para viver sempre bem, mas é possível criar uma série de hábitos que, se forem adotados com disciplina, contribuem para o equilíbrio físico, mental e emocional. E, atualmente, isso é um fator fundamental para alcançar uma maior qualidade de vida.

Várias coisas podem influenciar na saúde, como a correria do dia a dia, o relacionamento no ambiente familiar e no local de trabalho, as cobranças constantes, as obrigações e o estado emocional. Se isso tudo não estiver em total harmonia, o risco de adoecer é muito grande.

É muito importante encontrar um ponto de equilíbrio obtido com todos os valores do bem-estar físico, mental e social. Por isso, manter um conjunto de hábitos saudáveis pode melhorar consideravelmente a sua qualidade de vida, fortalecer seu organismo como um todo e ainda prevenir algumas doenças.

Conheça 9 hábitos para ser mais saudável

Com a correria do dia a dia, é muito comum que as pessoas se alimentem mal. E, somado ao estresse e à privação do sono, isso se torna um dos maiores causadores de doenças nervosas, intestinais e estomacais. A boa notícia é que, ao contrário do que muita gente pensa, manter alguns hábitos mais saudáveis e deixar a qualidade de vida nas alturas pode ser uma tarefa muito fácil. Veja, a seguir, as principais dicas para isso!

1. Pratique exercícios físicos regularmente

Pode até parecer clichê, mas o nosso corpo precisa de atividades físicas para funcionar bem. A prática de exercícios (com a devida orientação de um médico) traz muitos benefícios para a saúde e promove uma melhor qualidade de vida para todas as idades. Além disso, pode ajudar a prevenir ou postergar muitos problemas, como a depressão, a obesidade e até mesmo o câncer.

Por isso, escolha a atividade que mais se encaixa em seu estilo de vida e divirta-se! Pode ser uma caminhada no parque, andar de bicicleta, praticar natação, fazer musculação, passear com o cachorro ou dar uma corrida. No entanto, se você já pratica esses esportes, também poderá tentar atividades novas e diferentes, como yoga, pular corda ou até mesmo dançar balé.

2. Faça um acompanhamento médico regular

O acompanhamento médico regular e os exames de rotina são hábitos saudáveis essenciais que precisam ser adotados por todos para prevenir doenças e manter a saúde totalmente em dia. Por isso, consulte um profissional, pelo menos, uma vez ao ano para realizar um check-up médico e prevenir futuros problemas.

Para as mulheres, é essencial fazer a mamografia, considerando o alto índice de câncer de mama e a sua facilidade de tratamento quando é descoberto logo em seu estágio inicial. O homem, por sua vez, precisa se policiar com o passar do tempo e realizar o exame de próstata, que é praticamente igual ao anterior: facilmente tratável se descoberto no início.

Também é muito importante investir nos exames de urina, fezes e de sangue, para verificar possíveis faltas de vitaminas e nutrientes, assim como os níveis de glicose e colesterol ruim do corpo.

3. Evite a automedicação

É bem comum que, em vez de buscarem por especialistas, as pessoas tomem remédios por conta própria, busquem receitas na internet e acreditem na indicação de terceiros. A automedicação pode ser considerada um hábito gravíssimo, uma vez que pode mascarar os sintomas de doenças graves.

Um exemplo bem comum é a dor de cabeça. A maioria das pessoas não sabe o motivo desse problema e o combate momentaneamente com remédios. Só que a causa por ser um pouco mais séria, como problemas hormonais, má alimentação, intolerâncias ou até mesmo complicações na visão.

E o que seria descoberto e devidamente tratado, com pílulas, reposição, óculos ou até uma mudança simples na dieta, é negligenciado e se torna uma questão muito mais complicada de se tratar no futuro.

Outro grande exemplo são os medicamentos para o estômago. Azia constante e dor abdominal são sintomas, muitas vezes, negligenciados. As pessoas acabam tomando remédios sem prescrição e as bactérias, o refluxo, a gastrite e até questões mais graves, como a úlcera, podem ter o tratamento comprometido por conta desse hábito.

Sendo assim, evite a automedicação e sempre informe ao seu médico qualquer mudança na sua saúde, incluindo os sintomas corriqueiros, que não devem ser ignorados em hipótese alguma. Vale ressaltar que o acompanhamento médico preventivo é muito mais eficaz do que buscar apenas a emergência. Com ele, a vida pode ser muito mais tranquila e saudável.

4. Mantenha uma alimentação saudável

Uma alimentação saudável e balanceada, além de deixar você em uma ótima forma física, também ajuda a fortalecer o seu sistema imunológico e manter a saúde nas alturas. Só que, para isso, é importante incluir alimentos mais naturais em sua rotina, como frutas, legumes, verduras, grãos e carnes magras e evitar os industrializados, os doces e as gorduras.

Também é importante ter bastante atenção para não consumir muitas calorias sem necessidade. Esse excesso corre o sério risco de se depositar no organismo em estoques de gordura ou até mesmo nos órgãos, atrapalhando o seu funcionamento e provocando complicações difíceis de tratar sem um acompanhamento médico adequado.

5. Beba muita água

A água é fundamental para o bom funcionamento do corpo. Sua falta pode causar diversos problemas, como doenças circulatórias e renais e a desidratação da pele e dos cabelos. Além disso, esse líquido poderoso é totalmente responsável pelo equilíbrio de todo o corpo, ajuda a absorver os nutrientes adquiridos na alimentação e ainda combate o envelhecimento, nutrindo as fibras produtoras de colágeno da pele.

Quem não gosta da água pura propriamente dita pode optar pelos chás, sucos naturais, água de coco ou até mesmo as versões aromatizadas, com um toque de limão, abacaxi ou gengibre. O que vale é se hidratar!

6. Tenha boas noites de sono

A boa qualidade do sono é um fator primordial para quem quer adotar hábitos mais saudáveis. Afinal, vários estudos já apontaram que quem não dorme bem, ou menos de 5 horas por noite, tem mais chances de sofrer com a obesidade e a diminuição do metabolismo.

Dormir pouco também prejudica a concentração, a memória, o sistema imunológico, a produtividade no trabalho e ainda aumenta a produção da grelina, hormônio que prolonga a sensação de fome. O sono é vital para a saúde e a beleza — portanto, abuse dele!

7. Relaxe

Você sabia que o estresse pode provocar problemas estomacais, insuficiência cardíaca e aumentar o risco de hipertensão? Além disso, um recente estudo indicou que as preocupações do dia a dia também podem acelerar o crescimento de células cancerosas.

Portanto, procure relaxar a mente por alguns momentos, esquecer as preocupações do dia a dia e levar a vida com muito mais leveza. Isso não só beneficiará a sua saúde, mas também afetará o mundo em sua volta.

8. Tenha um hobby

Um hobby é algo prazeroso que pode proporcionar muita distração e diversão para quem o pratica. Da mesma forma que os itens já citados ajudam a manter o físico saudável, ele ajuda a melhorar e preservar a saúde mental.

Portanto, procure adotar esse hábito na sua vida assistindo à sua novela favorita, conversando e ficando junto de entes queridos, pintando, lendo, bordando, cuidando dos cabelos e da pele ou até mesmo tocando algum instrumento. O importante é sentir prazer com essas atividades.

9. Viaje sempre

Além de relaxar o corpo e a mente, viajar também pode aumentar a sua qualidade de vida consideravelmente, pois melhora os relacionamentos com as pessoas e traz paz, felicidade e motivação. Também proporciona a experiência de conhecer lugares maravilhosos e ter histórias para contar para o resto da vida.

Veja a importância do acompanhamento médico

Não existe nada mais gratificante do que visitar um médico, realizar vários exames e ouvir que tudo está correndo bem com o seu próprio corpo, não é mesmo? Ou ainda, que até existe um pequeno probleminha, mas como você procurou ajuda previamente, conseguirá enfrentá-lo de uma maneira muito rápida, eficiente e praticamente indolor.

A famosa frase clichê “prevenir é melhor que remediar” nunca fez tanto sentido. Afinal, a saúde é bem complexa e merece muita atenção. Sendo assim, manter um acompanhamento médico frequente com especialistas é um dos principais hábitos que devem ser sempre cultivados para garantir que problemas mais graves não apareçam no futuro.

Como já foi dito, muitas pessoas se autodiagnosticam pela internet, devido às mais diversas informações estarem facilmente disponíveis. No entanto, é preciso lembrar que somente um médico pode realmente identificar uma doença ou complicação e permitir uma orientação mais precisa. Havendo uma conscientização da importância desse atendimento, a expectativa de vida humana tenderá a aumentar.

Outra questão importante é que as pessoas não devem procurar o médico somente quando estão doentes. A presença de um profissional de confiança precisa ser contínua na vida de todos justamente por ele já conhecer o histórico de cada paciente, facilitando a identificação de algum problema ou sintoma que possa surgir.

Para uma criança, por exemplo, o acompanhamento médico com um pediatra pode ajudar no crescimento saudável, evitar doenças comuns da infância, auxiliar nas diferentes fases do desenvolvimento infantil e garantir a nutrição e o peso ideal. Além disso, mantém a integridade física dos pequenos e traz muitos benefícios aos pais, como o compartilhamento de dúvidas, medos e inseguranças.

Já em um adulto, esse acompanhamento deve ser realizado de maneira completa por profissionais de diversas áreas, a fim de evitar o mau funcionamento do organismo e manter a boa saúde física e mental do indivíduo.

Por isso, é importante realizar consultas e exames com um clínico geral, um gastroenterologista, um cardiologista e um dermatologista — principalmente após os 35 anos, que é quando algumas complicações começam a surgir e a necessidade de certos diagnósticos também.

Em alguns casos, isso pode até ser uma tarefa difícil, mas, ao mesmo tempo, é indispensável para evitar situações piores no futuro, já que grande parte das doenças têm cura por meio de um diagnóstico precoce ou uma prevenção adequada.

Entenda os motivos de se consultar anualmente

Existem alguns motivos para consultar um médico ao menos uma vez por ano mesmo que não tenha alguma doença. Conheça os principais!

Identificação precoce de doenças

A única maneira de detectar precocemente certas doenças sem sintomas é fazendo um acompanhamento médico anual e um check-up regular. Com isso, as chances de cura e o bem-estar do paciente podem aumentar consideravelmente.

Algumas complicações, como AVCs (Acidente Vascular Cerebral) e infartos, podem acontecer de um jeito muito repentino. No entanto, com essa precaução, é possível captar sinais e fatores de risco que podem ser evitados previamente, como a pressão arterial alta e o colesterol ruim.

Histórico médico

Se o paciente tem um histórico familiar de algumas doenças, como pressão alta, câncer ou distúrbios que afetam o sono, é muito importante informá-lo ao médico. Isso ajuda a realizar o acompanhamento da saúde de uma maneira muito individualizada e correta.

Além disso, ter um registro atualizado ajuda diretamente em um diagnóstico mais preciso nas consultas médicas. Afinal, ter um profissional que centraliza todos os aspectos da saúde do paciente, assim como acontece no caso dos pediatras, faz com que os adultos possam contar com um atendimento confiável, nos quais as suas possíveis doenças e complicações sejam analisadas como um todo.

Autodiagnóstico e automedicação

Um estudo realizado pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ) mostra que, hoje em dia, 40% das pessoas realizam autodiagnósticos médicos por vontade própria e diretamente pela internet (o famoso Dr. Google). Isso faz parte da curiosidade dos brasileiros ao tentar descobrir o problema que o aflige, tornando-se um hábito bastante perigoso.

De acordo com o Ministério da Saúde, esse problema também pode levar à automedicação, provocando:

  • atraso do diagnóstico correto;
  • efeitos colaterais graves;
  • reações negativas por interação medicamentosa;
  • piora do paciente.

O acompanhamento médico durante a fase de diagnóstico é muito importante para manter a saúde física e mental do paciente e garantir que ele sempre retorne para verificar se a troca de medicamentos ou a realização de novos exames serão necessárias.

Realização de um check-up

O check-up nada mais é que uma avaliação médica baseada em alguns exames, sejam eles de laboratório ou clínicos, que verificam o gênero, a idade e o histórico de saúde do paciente e da sua família. Seu principal objetivo é realizar o diagnóstico completo do estado de saúde de um paciente. Por isso, está diretamente relacionado ao acompanhamento médico regular.

Esse hábito também promove o acompanhamento e a prevenção de doenças a partir das informações coletadas e da prevenção, como:

  • vacinações;
  • prática de atividades físicas;
  • alimentação saudável;
  • combate a vícios, como alcoolismo e tabagismo;
  • conscientização sobre exames que podem ajudar os médicos a diagnosticarem certas doenças de maneira antecipada.

Além disso, consegue diagnosticar doenças que já existem, mas que por alguma razão ainda não se revelaram, como diabetes, colesterol alto e hipertensão arterial. Nesses casos, o tratamento é fundamental para preservar a qualidade de vida da pessoa, gerando muitos benefícios para a sua saúde e evitando problemas futuros.

Contudo, esse tipo de acompanhamento médico inclui os seguintes exames:

  • glicemia: previne o diabetes e as consequências de suas complicações;
  • hemograma: análise do sangue para avaliar o número de plaquetas, hemácias e leucócitos, podendo identificar distúrbios como doenças autoimunes e infecciosas, anemia e leucemia;
  • colesterol e triglicérides: identifica a quantidade de HDL, também conhecido como colesterol “bom”, e de LDL, o famoso colesterol “ruim”, presentes no organismo, assim como triglicérides (gordura). É importante também para prever o desenvolvimento de doenças cardiovasculares;
  • urina: geralmente é feito para identificar problemas urinários e verificar o funcionamento dos rins;
  • fezes: o exame é feito normalmente para verificar as funções digestivas, ovos de parasitas, gordura presente nas fezes e pesquisa de sangue oculto;
  • TGO e TGP: importantes para avaliar o funcionamento do fígado (função hepática);
  • T4 e TSH: avaliam a glândula tireoide;
  • eletrocardiograma: tem como principal objetivo conferir o funcionamento do coração e identificar possíveis problemas cardíacos;
  • exame oftalmológico: analisa as estruturas oculares para detectar miopia, astigmatismo, hipermetropia, glaucoma, catarata e outras complicações na visão;
  • urologia e ginecologia: utilizados para diagnosticar e prevenir cânceres e DSTs.

Veja por que manter seu histórico médico

Manter um histórico médico atualizado é um passo muito importante para o gerenciamento da sua própria saúde. Afinal, infelizmente ainda não existe um sistema universal, que disponibiliza as informações particulares de cada paciente para todos os médicos do mundo.

Esse histórico é realizado de um jeito totalmente independente por profissional ou hospital e deverá incluir os resultados dos exames, relatórios de tratamentos e anotações de seu médico para outros profissionais, hospitais ou clínicas que você possa ser encaminhado em algum momento.

Por mais que cada serviço médico mantenha todos os registros de seus atendimentos, é importante que você também guarde cópias atualizadas e organizadas de suas informações pessoais de saúde para que estejam disponíveis sempre que precisar.

Isso é mais importante ainda se você for diagnosticado com uma doença mais grave, em que é necessária uma investigação mais profunda, se desejar ouvir uma segunda opinião médica ou se a clínica perder seus arquivos por alguma razão.

Esse registro também fornece aos seus novos médicos as principais informações para que eles ofereçam o melhor atendimento possível, incluindo cuidados no acompanhamento e prevenção de interações medicamentosas, efeitos colaterais e alergias.

Como se não bastasse, o histórico do seu acompanhamento médico também pode ajudá-lo a gerenciar as possíveis reivindicações junto ao seu plano de saúde e outras questões desse tipo, como seguro de vida ou indenizações por invalidez.

Saiba como manter um histórico para acompanhamento médico

Existem diferentes maneiras de organizar seu histórico médico pessoal. Afinal, com a correria e as obrigações do dia a dia, é praticamente impossível manter todas essas informações perfeitamente guardadas na cabeça, que sempre falha quando mais se precisa dela.

Guardar várias pastas e caixas com muitas folhas de exames pode ser uma opção não muito prática para a maioria das pessoas — principalmente para quem mora em apartamentos ou locais menores, que precisam economizar o máximo de espaço. Além disso, a poeira que se acumula nesses papéis ao longo do tempo pode favorecer o aparecimento de alergias e outros problemas respiratórios.

Por isso, a maneira mais prática e segura de manter o seu histórico bem protegido e sempre à mão é aproveitar a tecnologia atual e utilizar um aplicativo especial para isso, permitindo um acompanhamento médico muito mais satisfatório e eficaz.

Muitas pessoas organizam seu registro pela ordem em que os procedimentos aconteceram, mas você também poderá classificá-lo por categorias, como consultas, exames e tratamentos. Então, escolha a melhor opção para você e facilite a sua vida de uma vez por todas.

Por fim, podemos notar neste guia que ter uma boa saúde e uma ótima qualidade de vida depende de 3 fatores essenciais: hábitos saudáveis, acompanhamento médico com check-up semestral ou anual e um bom arquivamento do histórico clínico. Por isso, procure um médico de sua confiança e inicie essa rotina de cuidados agora mesmo. Seu bem-estar agradece!

E aí, gostou de saber a importância do acompanhamento médico para a sua saúde? Deseja manter o seu histórico registrado em um excelente aplicativo e otimizar esse cuidado? Então, entre em contato conosco e conheça essa novidade agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta