Primeira consulta ao ginecologista: e agora?

4 minutos para ler

A primeira consulta ao ginecologista pode ser vista como um bicho de sete cabeças por diversas adolescentes. Isso, na maioria dos casos, ocorre por vergonha, medo ou falta de conhecimento de como funciona o atendimento.

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a visita ao ginecologista não deve ser feita somente ao iniciar uma vida sexual ativa, suspeitar de doenças ou gravidez. O ideal é que ela ocorra antes do início das relações, com uma idade por volta de 13 a 15 anos.

Pensando nisso, elaboramos este post para explicar as principais dúvidas sobre a primeira consulta ao ginecologista — o que acontece na consulta, exames realizados, dentre outros elementos — para que a paciente possa vivenciar essa etapa de maneira segura. Confira!

O que acontece na primeira consulta ao ginecologista?

Na primeira consulta, muitas adolescentes ainda não começaram sua vida sexual. Nesse caso, o médico fala sobre pontos relativos ao corpo feminino, além de esclarecer as principais dúvidas. Caso a garota já tenha iniciado sua vida sexual ou esteja pensando em se tornar ativa, ele indicará um anticoncepcional, considerando o histórico da paciente e suas atuais condições.

Existem situações em que o profissional indicará a pílula mesmo que a adolescente ainda seja virgem. É o caso quando há diagnóstico de ovários policísticos ou para regular as disfunções hormonais.

O médico vai examinar a paciente na primeira consulta?

Isso vai depender. Normalmente, o primeiro atendimento é usado somente para estabelecer um vínculo de confiança entre paciente e médico, conversar e esclarecer as principais dúvidas da garota.

Quais são os exames realizados?

Se a paciente ainda não começou a vida sexual, o médico poderá fazer o exame externo das mamas e genitais. A partir da primeira relação, ele pode realizar o exame de toque vaginal, para identificar se o útero está normal ou se existe alguma alteração, além de solicitar o Papanicolau.

Também podem ser solicitados alguns exames laboratoriais, como de glicose, colesterol e hormônios, já que o ginecologista acaba se tornado o clínico da mulher, sendo necessário que ele entenda como seu corpo está funcionando.

É possível perder a virgindade ao realizar um exame?

Essa é uma dúvida que atinge várias pacientes que vão realizar a sua primeira consulta com o ginecologista. Os exames realizados não provocam a perda da virgindade, tendo em vista que as membranas que abrangem a abertura da vagina (hímen) já estão abertas para possibilitar a passagem do fluxo menstrual quando começa a puberdade.

Como a adolescente pode se sentir confortável?

A vontade da adolescente precisa ser respeitada. Por exemplo, tem garotas que preferem que a mãe fique presente na consulta para auxiliar a responder as perguntas. Já nos casos de dúvidas sobre sexualidade, a presença da mãe pode deixar a jovem envergonhada e afetar a consulta.

Também é importante ter o cuidado de escolher um profissional que faça com que a paciente se sinta confortável; algumas preferem homens, outras mulheres. Além disso, o melhor é marcar a consulta para o dia em que não estiver menstruada.

Muitos problemas de saúde podem ser evitados quando uma consulta de rotina é realizada. Por isso, realizar a primeira consulta ao ginecologista é muito importante. Não espere passar por algum sintoma, como corrimentos, irregularidade na menstruação ou primeira relação sexual para buscar atendimento. Quanto mais cedo a adolescente for atendida por um ginecologista, melhor para o seu bem-estar e qualidade de vida.

Percebeu a importância da consulta ao ginecologista? Então, clique neste link e não espere mais para marcar o melhor profissional para sua filha!

Posts relacionados

Deixe uma resposta