Conheça os tipos de lentes de contato e suas principais diferenças

4 minutos para ler

Existem muitos tipos de lentes de contato disponíveis no mercado, e entender as principais características de cada uma é fundamental para quem tem algum problema de visão e escolhe esse recurso como opção no lugar dos óculos. Decidir qual modelo usar pode não ser uma tarefa tão fácil, principalmente porque alguns pontos precisam ser observados no momento de escolher o produto.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para explicar os tipos de lentes de contato existentes e dar algumas dicas que vão ajudar você a escolher a mais adequada. Confira!

Quais são os tipos de lentes de contato existentes?

Como já foi dito, existem muitos tipos de lentes de contato no mercado. Separamos aqui os modelos mais comuns. Veja!

Gelatinosas

São lentes mais maleáveis e confortáveis, já que têm uma maior quantidade de água. Além disso, são mais finas e se moldam com facilidade ao olho. O material utilizado é o hidrogel e silicone, o que as torna permeáveis ao oxigênio.

Pode ser usada por portadores de hipermetropia, miopia, entre outros, mas se o grau for muito alto, é preciso averiguar com o oftalmologista sobre a necessidade de trocar pelas rígidas.

Rígidas

São elaboradas com materiais não flexíveis, indicada para pessoas com graus mais altos. Atualmente, podem ser encontradas lentes de gás permeável, que permitem uma passagem maior de oxigênio para os olhos. Constituídas de uma mistura entre silicone e plástico, esse tipo apresenta boa durabilidade e resistência a bactérias.

Pode ser utilizada por qualquer indivíduo que tenha problemas refrativos, sendo uma boa alternativa para os portadores de ceratocone.

Multifocais

Conseguem propiciar foco para mais de uma distância sem precisar de óculos. Normalmente, é utilizada por pessoas acima de 40 anos, que têm presbiopia. São encontradas tanto no formato rígido quanto gelatinoso.

Terapêuticas

Usadas quando o paciente realiza alguma cirurgia refracional ou demais procedimentos oculares. Necessitam de acompanhamento médico e não é necessário retirá-las para dormir. Geralmente são encontradas na forma gelatinosa.

Tóricas

Usadas como um método de correção da miopia (problema de visão a distância), do astigmatismo (enfermidade que torna a visão embaçada de perto ou de longe) e hipermetropia (doença que provoca a má visão de perto), possuem curvaturas em diversos ângulos. Podem ser encontradas tanto na forma rígida quanto gelatinosa.

Estéticas

Podem ser encontradas na forma colorida ou modelar a córnea para obter um olha mais destacado. As coloridas podem ser utilizadas com a finalidade de correção ou estética, com tons que se adéquam à cor original dos olhos, dando um aspecto mais natural. São encontradas somente no formato gelatinoso.

Como escolher a lente ideal?

Primeiramente é preciso fazer uma consulta ao oftalmologista para não só se certificar da necessidade do uso das lentes de contato, mas também se seus olhos se adaptarão ao uso. Após confirmação do médico, é preciso considerar o problema de visão, grau, intervalo entre o olho e a pálpebra, entre outros.

Além disso, é preciso avaliar também os hábitos de rotina. Por exemplo, se vai ficar com a lente o dia todo, o ideal é adquirir uma com mais oxigenação. Outro ponto é que caso não queira o trabalho de limpá-la todos os dias, você pode optar para as de descarte diário. Se busca por um tipo mais resistente, as gelatinosas e rígidas são as mais adequadas.

Agora que você conhece os tipos de lentes de contato existentes, não espere mais para colocar as dicas apresentadas em prática para escolher a mais adequada às suas necessidades. Não esqueça que além de usá-las, é preciso ter todo o cuidado possível em relação à sua retirada, limpeza e demais.

Este conteúdo foi útil para você? Então, deixe seu comentário aqui e divida com a gente a sua experiência sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe uma resposta