Tudo o que você precisa saber sobre transformação digital em clínicas!

18 minutos para ler

A transformação digital na área da saúde tem se tornado cada vez mais presente. Com o avanço da tecnologia, o mercado se encontra cada vez mais exigente, fazendo com que as mudanças sejam cada vez mais frequentes, com o intuito de atender às novas demandas e melhorar a qualidade dos serviços prestados.

Isso muda radicalmente a estrutura dos negócios, já que exerce um papel estrategicamente fundamental para as operações rotineiras das clínicas e demais instituições. No entanto, esse é um processo que leva tempo, sendo importante conhecer como é seu funcionamento e, assim, implementá-lo de forma efetiva, a fim de conquistar bons resultados.

Quer entender os principais impactos da transformação digital nas clínicas, seus benefícios e como adotá-la da melhor forma? Então, continue sua leitura!

1. O que é a transformação digital?

Trata-se de uma prática no qual as empresas utilizam da tecnologia com o objetivo de melhorar o desempenho e atingir melhores resultados. É uma mudança estrutural, tendo a tecnologia como fator fundamental, pois ela vem como resposta a um desejo comum de clientes e prestadores de serviços, fazendo com que os processos se tornem mais rápidos, simples e seguros.

Pensando pelo lado dos serviços de utilidade pública, como é o caso de hospitais, clínicas, entre outros, significa um avanço relevante, já que propicia mais bem-estar e maiores possibilidades de salvas vidas.

2. Qual é a importância da transformação digital?

A tecnologia tem se tornado indispensável na vida de quase todas as pessoas, principalmente pelo fato da automatização trazer uma comodidade que até então era desconhecida. As inovações se tornaram parte do cotidiano, mudando os comportamentos e a forma de fazer negócios.

Com essa evolução, surgiram diversas soluções para resolver certos problemas que precisam de atenção, obrigando as organizações a adaptá-las para suprir as necessidades da sociedade. É aí que entra a transformação digital.

Quando aliada da saúde, ela gera vários benefícios para os envolvidos, possibilitando a realização mais rápida e precisa de exames, atendimento humanizado, redução no tempo das consultas, além de simplificar o trabalho dos profissionais, resultando em um aumento significativo da qualidade de vida dos pacientes. Ou seja, ela cria meio para aprimorar os procedimentos e gerar melhores resultados para atuação médica.

A tecnologia consegue impactar a área da saúde em geral, seja por meio de ações simples, como o envio de mensagens para confirmar consultas, ou métodos mais avançados, que serão tratados adiante.

3. Quais as tendências da transformação digital na saúde?

Diversas tendências estão sendo criadas com o intuito de revolucionar e aproximar o relacionamento entre médicos e pacientes, contribuindo de forma efetiva na prevenção e tratamento de doenças. A seguir, conheça algumas delas e veja como funcionam.

3.1 Telemedicina

Por meio da telemedicina, uma consulta pode ser feita online. Isso gera economia de tempo e dinheiro, primordial para a eficácia do serviço de saúde. Além disso, problemas como o deslocamento feito pelos pacientes podem ser minimizados — algo importante nos grandes centros, em que a falta de mobilidade provocada pelo trânsito dificulta a locomoção das pessoas.

A telemedicina também viabiliza que os médicos troquem informações entre si, a distância, já que os exames ficam disponíveis para acesso online e a assistência ao paciente de forma remota, por meio de videoconferências, por exemplo.

3.2 Tecnologia em nuvem

Por meio da tecnologia em nuvem é possível centralizar dados e mantê-los mais seguros. Ela também permite ao médico acessar de forma instantânea o registro do paciente usando diversos dispositivos. Dessa forma, ainda que distante da clínica, o responsável pode tratar de pontos relevantes, propiciando maior qualidade para o atendimento. Sem a tecnologia em nuvem, soluções que influenciam de maneira positiva a área médica não seriam possíveis.

3.3 Inteligência artificial

Com a implementação da inteligência artificial é possível criar ferramentas para reproduzir a ação humana na solução de problemas. Pelo fato dos computadores processarem muitas informações, isso pode ser muito útil nas clínicas médicas. Por meio dela, os sistemas existentes são transformados e se tornam fundamentais, tanto na realização dos diagnósticos quanto na prevenção de problemas.

3.4 Big Data

Coletar, arquivar dados e retirar informações úteis para certa atividade é o que tem modificado a realidade das instituições. Na rotina médica, esse trabalho serve para a prevenção e cura de doenças, revisando tratamento e gerando métodos personalizados de atendimento.

Tudo isso pode ser oferecido pelo Big Data, um mecanismo que reúne um grande volume de dados para impactar uma determinada função profissional. Quando esses dados são estruturados, podem trazer grandes vantagens, tornando-se uma das principais tendências para o futuro do segmento médico.

3.5 Outras tendências

Além das tendências já citadas, existem outras novidades, não menos importantes, para o aprimoramento dos serviços oferecidos pela clínica, renovação do atendimento médico e cuidado ao paciente, como a internet das coisas e o prontuário eletrônico. Entenda melhor!

3.5.1 Internet das coisas

É um tipo de inovação que tem como conceito que todos os objetos da vida cotidiana estariam conectados à rede, atuando de forma inteligente e sensorial. Na área da saúde, esse recurso pode aprimorar ações como a avaliação de gordura corporal e peso, medição de batimentos cardíacos, aferição da pressão arterial etc. Com o avanço tecnológico, isso só tende a melhorar nos próximos anos, possibilitando um melhor controle da saúde dos pacientes.

3.5.2 Prontuário Eletrônico do Paciente

Trata-se de uma realidade em diversos países e que vêm ganhando espaço com o tempo no Brasil, mas com uma implementação que precisa superar diversos desafios, como a ausência de sistemas adequados no SUS e falta de capacitação dos profissionais.

Por meio dele os registros dos pacientes são compilados, constando todo o histórico médico, exames e tratamentos realizados, o que vai aprimorar o atendimento e a eficiência dos serviços, além de facilitar o acesso aos dados para obter um diagnóstico mais preciso e reduzir os riscos ou erros.

4. Como a transformação digital tem impactado as clínicas?

O relacionamento com os clientes é uma das principais questões da transformação digital. Dessa forma, não é difícil compreender o motivo pelo qual ela é tão importante na clínica médica, tendo em vista se tratar de um negócio fundamentado na prestação de serviços. Além de um atendimento adequado, as pessoas buscam um bom atendimento, que ofereça mais agilidade e qualidade.

Assim, os consultórios podem usar ferramentas que tornam as consultas mais eficientes, permitem a identificação e organização dos pacientes e realizam o faturamento e encaminhamento de pedidos e resultados de exames. É possível também integrar a base de dados com software da clínica, agilizando os procedimentos.

5. Como utilizá-la de modo correto nas clínicas de saúde?

No ramo da saúde, a transformação digital tem como meta proporcionar mais segurança ao paciente, tanto em relação aos dados como na minimização de erros médicos. Isso colabora para a redução do tempo de internação e aumento do faturamento das clínicas, hospitais, consultórios, entre outros.

Para atingir esses resultados é necessário seguir algumas etapas. Confira algumas delas!

5.1 Boa infraestrutura

A infraestrutura da clínica precisa ser capaz de atender todos os sistemas implementados. Ela é a base para o avanço digital no negócio, já que vai garantir a disponibilidade e o funcionamento de todos os sistemas e da operação. Contudo, atualmente, a maior parte das organizações está formando infraestruturas para demandas específicas, sem pensar a longo prazo.

5.2 Integração do sistema

É fundamental que os processos de estejam integrados. Desde os mecanismos de gestão até os equipamentos de imagem e diagnóstica, todos eles precisam se comunicar. Uma das maneiras de assegurar isso é por meio da obtenção de soluções do mesmo fabricante ou com protocolos compatíveis entre si.

É muito importante que a clínica mapeie seus processos de negócio para entender o que precisa estar integrado e em que nível, pois só a partir desse levantamento é possível elaborar estratégias para garantir as integrações necessárias.

5.3 Digitalização

Esse é outro passo para a efetivação da transformação digital. Nos dias atuais, existem muitas informações registradas em papéis, tanto relativas aos pacientes quanto à administração, reduzir isso, por meio da digitalização dos documentos, diminui também os custos com material, erros e garantem uma maior segurança.

Além disso, a clínica precisa pensar na certificação digital conforme as regras do ICP Brasil para garantir a autenticidade dos documentos, excluindo a necessidade de imprimir, carimbar e assinar.

É um processo que vem ganhando espaço e que exige uma boa capacidade de armazenamento, tecnologias de seguranças e uma evolução de todo o processo, inclusive dos planos de saúde, que precisarão aceitar os dados fornecidos pelas clínicas, hospitais e demais, em formato digital.

5.4 Implementação das tecnologias

Depois de tudo isso, é chegado o momento de adotar as tecnologias mais adequadas para a consolidação dos registros das informações da clínica, o aumento da segurança dos dados dos pacientes, a contribuição para um melhor diagnóstico médico e o ganho de confiabilidade de todas as pessoas que contratam os serviços da instituição.

Seguindo esse passo a passo, a clínica caminhará em direção ao estágio mais avançado desse conceito, usufruindo de todas os benefícios que os meios digitais podem oferecer no momento.

6. Como os softwares se relacionam com a transformação digital?

As inovações tecnológicas têm acompanhado o tratamento de vários pacientes pelo mundo. Todos os dias, surgem novos aplicativos que podem ser baixados gratuitamente nos smartphones e demais dispositivos, com a finalidade de registrar alimentações, fazer a contagem do ciclo menstrual e demais atividades. Para isso, basta entrar nas lojas virtuais de qualquer celular que usar o sistema iOS e Android.

Esses softwares e apps estão se tornando muito úteis para tratar de doenças crônicas que precisam ser acompanhadas periodicamente. Eles fazem sucesso por terem funcionalidade simples, bastando poucos cliques para que os pacientes registrem seus sintomas e observações.

O Brasil também vem ser inserido nessas mudanças, lançando o aplicativo e-SAÚDE, que pode ser baixado em aparelhos Android no Playstore. Para isso, o usuário precisa se cadastrar utilizando o CPF ou o número do cartão do SUS. Com esses mesmos dados, os profissionais do sistema público de saúde conseguem agilizar os atendimentos e acessar o histórico do paciente a cada consulta.

É importante ter em mente que o registro de alguns sintomas pode contribuir para o diagnóstico de eventuais problemas que possam surgir. Portanto, caso sinta algo diferente, mesmo que pequeno, não deixe de registrar com o auxílio da tecnologia. Por exemplo, aquela dor de cabeça que parece ser insignificante, mas que pode apontar uma doença mais grave. Já pensou nisso?

A transformação digital na saúde é um tema muito interessante, tendo em vista que a sua utilização é para o bem. A tecnologia pode auxiliar muito, mas é preciso entender as dores e elaborar soluções que auxiliem os médicos, pacientes e clínicas na busca pelo melhor atendimento

7. Quais os benefícios da transformação digital?

Não há dúvidas de que existem inúmeros benefícios proporcionados pela inserção da transformação digital nas clínicas médicas. Conheça, a seguir, os principais deles e entenda como eles podem influenciar na sua saúde.

7.1 Melhoria no atendimento médico

A tecnologia transforma os tablets, smartphones e outros aparelhos, em grandes aliados da criação dos prontuários eletrônicos. Assim, é possível visualizar todas as informações dos pacientes, já que tudo será acessado online.

Isso possibilita o monitoramento dos medicamentos e tratamentos prescritos pelo médico ao paciente. Além disso, a equipe de enfermagem terá certeza sobre a correta administração das doses e os profissionais podem verificar o atendimento mesmo quando estiverem em outro local.

Essa integração de informações leva a eficiência e precisão da consulta médica e hospitalar, considerando que todo o time poderá visualizar os dados e esclarecer dúvidas de forma simultânea.

7.2 Controle da agenda

A clínica consegue administrar melhor a agenda de seus profissionais, pois a ferramenta faz o acompanhamento das consultas que ainda precisam ser confirmadas. Então, é realizado uma ligação para o paciente ou envio de SMS informando a data e hora do atendimento.

Quando ele confirmar sua presença, a resposta é automaticamente incluída no sistema de gestão que faz o controle da agenda do profissional. Agora, se ele desmarcar a consulta, o sistema já indica o horário que está vago para outra pessoa.

Isso gera vantagens tanto para os profissionais que não ficarão com agenda de horários incompletas quanto para os pacientes, que poderão ser atendidos nos horários definidos, já que existe esse maior controle.

7.3 Precisão no diagnóstico

A utilização do Big Data permite analisar um alto volume de dados para identificar características comuns entre os indivíduos. Assim, será possível fazer diagnósticos com base no perfil dos pacientes que sentem alguns sintomas em comum.

Por exemplo, se o estudo de dados identificar que pessoas que desenvolvem um certo tipo de doença têm um gene de um tipo particular, será possível fazer um tratamento preventivo em pessoas que apresente a característica encontrada. 

Sendo assim, o mapeamento viabilizará a identificação de mutações genéticas que são as causadoras dessa doença, trazendo um resultado inédito a longo prazo para o ramo da saúde.

7.4 Segurança das informações

A tecnologia mudou a maneira como os dados e informações são registrados e acessados, fazendo com que o uso de papel saia aos poucos da rotina de uma unidade de saúde. Usar fichas para cadastro dos pacientes e prontuários de papel trazem muitos riscos à segurança desses registros, devido a fatores como a ação do tempo, má comunicação entre os colaboradores ou até mesmo os extravios.

Com a ação dos sistemas em nuvem, todos os documentos são armazenados em mais de um servidor, dessa forma, caso algum deles passe por problemas, por exemplo, acidentes ou queda de energia, os outros servidores entram em ação para atender às necessidades dos funcionários.

7.5 Agilidade e precisão das análises

Os softwares de gestão também prometem automatizar outras atividades que fazem parte da clínica, além dos prontuários eletrônicos. As informações do paciente serão disponibilizadas digitalmente e um programa de computador poderá facilitar o diagnóstico conforme a avaliação de certos indicadores.

Essa transformação digital na saúde promete gerar mais rapidez no atendimento médico e prescrição de medicamentos. Assim, o profissional da saúde terá mais segurança para atuar, reduzindo as chances de falhas por falta de informações relativas aos procedimentos implementados anteriormente.

7.6 Empoderamento dos pacientes

Como já foi dito, essas ferramentas digitais contribuirão bastante para o bem-estar dos pacientes, já que cada vez mais terão acesso a novidades, plataformas e maneira de cuidar de sua saúde.

Por exemplo, existem aplicativos que podem ser usados para mensurar a qualidade do sono, lembrar o horário de tomar os remédios, solicitar atendimento online de um enfermeiro caso sinta algum sintoma, entre outros.

Além disso, as pessoas podem compartilhar todos esses dados registrados com o médico que está iniciando ou acompanhando o seu tratamento. Isso pode ser útil para decidir os rumos do processo e tornar o diagnóstico mais preciso.

7.7 Aprimoramento da gestão

O uso da tecnologia e seus efeitos tornam a prática médica muito mais efetiva e prazerosa. Seja por meio da digitalização dos processos ou da utilização de sistema que torne mais fácil a administração das finanças da clínica em geral, o uso da inovação direcionada em gestão permite ao profissional focar em seu objetivo principal, que é o de prestar um atendimento de qualidade ao paciente.

8. Como escolher as melhores soluções para sua clínica?

Como visto, por meio da transformação digital, muitas ferramentas têm auxiliado na gestão das clínicas e no oferecimento de um melhor atendimento aos pacientes. Esses tipos de soluções propiciam mais tranquilidade e transparência a toda equipe de saúde, considerando que elas organizam e otimizam todas as tarefas que compõem a rotina da unidade de saúde.

No entanto, para que isso aconteça, é preciso saber escolher o software ideal para atender às demandas da clínica, tendo em vista que alguns podem apresentar funcionalidade mais perto do perfil da sua empresa do que outros.

Como é possível encontrar vários tipos de inovações no mercado, existem alguns pontos para observar antes de optar por aquele que mais se encaixar no seu negócio. Pensando nisso, separamos alguns critérios que devem ser analisados.

8.1 Finalidade de cada sistema

É preciso ter em mente que nem todos os sistemas são iguais. Isso quer dizer que cada um tem suas próprias funcionalidades, que podem ser ideais ou não para o dia a dia da sua clínica. Para identificar o sistema correto, realize um planejamento do que realmente precisa e estabeleça estratégias que a ferramenta poderá contribuir.

Não adianta adotar um programa que disponibilize diversas funções se você não precisar de todas. Observe, com atenção, quais são os mecanismos primordiais para a sua clínica e se o sistema de gestão vai atender todas as exigências.

8.2 Necessidade de integração

Um software eficaz é capaz de integrar vários processos em um só, como o controle de contas a pagar e receber, agendamento de consultas, compras de materiais e demais necessidades da empresa, desde as mais simples até as mais complexas. Isso torna todas as obrigações e compromissos centralizadas no mesmo local.

8.3 Segurança

Não tem como falar de transformação digital no gerenciamento de clínicas sem falar em segurança. Todo recurso deve fornecer proteção ao usuário, assegurando a integridade das informações e garantindo que esses dados sejam salvos e arquivados.

8.4 Facilidade de manuseio

A ferramenta obtida deve ser de fácil compreensão de todos os colaboradores. Não adianta contratar um serviço se a equipe não consegue mexer nele. Portanto, é primordial que todos possam acessar e trabalhar nesse sistema para que a clínica se desenvolva e tenha sucesso.

8.5 Qualidade do suporte

Pode acontecer de você precisar de auxílio para operar o sistema adotado, seja para solucionar algum problema ou esclarecer dúvidas. Desse modo, um time de suporte será necessário. Além disso, para evitar surpresas desagradáveis, verifique antes se esse atendimento está disponível de maneira rápida e que atenda às suas necessidades.

8.6 Emissão de planilhas e relatórios

É importante que o sistema escolhido seja capaz de emitir planilhas e relatórios que possibilitam que você acompanhe todas as métricas e indicadores que demonstram o andamento dos processos e atividades da clínica.

Assim, é possível identificar quais ações estão contribuindo para o alcance dos objetivos definidos e quais precisam ser reestruturadas, substituídas ou eliminadas para evitar possíveis problemas no futuro.

Contar com a transformação digital é uma excelente ideia para aprimorar o gerenciamento e atendimento da clínica e conquistar um lugar de destaque no mercado. A tecnologia já alcançou praticamente todas as áreas e, no caso da saúde, as soluções já têm se tornando um diferencial na qualidade dos serviços prestados e melhoria dos resultados. Por isso, não espere mais para implementá-las e ter um negócio inovador e referência no que se propõe a fazer.

Deseja aprimorar os serviços prestados por sua clínica e propiciar um atendimento de qualidade? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudar!

Posts relacionados

Deixe uma resposta